sábado, 30 de janeiro de 2010

A RAINHA DA VOZ: DALVA DE OLIVIERA



* Item de Colecionador *

Um real item de colecionador apaixonado pela música popular brasileira, a caixa “A Rainha da Voz – Dalva de Oliveira” foi editada e comercializada pela gravadora EMI, e teve a produção artística de ninguém menos que Hermínio Bello de Carvalho.

O trabalho de remasterização, em Abbey Road, possibilitou que as gerações de jovens do final dos anos 70 em diante, que não chegaram a conhecer a estrela Dalva pudessem de fato compreender o porque do titulo que esta magnífica cantora recebera nos anos 30 do século XX.

A caixa fora produzida para se transformar em brinde de fim de ano da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), antes de ser privatizada. Desta forma, pouquíssimos e afortunados foram aqueles que receberam tal brinde da empresa. Tamanha a qualidade do trabalho e da beleza impar que a caixa ganhou.

Negociações acabaram por colocar um numero pequeno e precioso desta verdadeira relíquia à venda. Em um pais onde poucos são os que lutam arduamente para não deixar cair no esquecimento figuras que ajudaram a construir a história cultural de nossa gente, foi Hermínio Bello de Carvalho, ultimo produtor em vida de um trabalho musical de Dalva de Oliveira no inicio dos anos 70, mergulhar com um capricho todo especial nos escritos que estão em belíssimo encarte que acompanha a caixa.

A EMI detentora dos direitos das gravações de Dalva de Oliveira (sim, pois esta cantora, no final da vida, vendeu os direitos que seriam de seus herdeiros para poder tratar da saúde), caprichou de fato neste trabalho.

A primeira canção remasterizada no primeiro CD não poderia deixar de ser “Ave Maria no Morro”, que foi cantada pela primeira vez num filme brasileiro, em 1946, e a última canção do ultimo CD é anda mais nada menos que “Bandeira Branca”, uma das ultimas canções gravadas por Dalva de Oliveira e que se tornara um hino do carnaval brasileiro.

O restante do recheio musical da caixa “A Rainha da Voz – Dalva de Oliveira” é o resumo musical de um período da história brasileira a década de 40, 50 e 60 que não existiriam sem a presença desta voz, que é merecidamente a voz do Brasil.



video

Paulo Gonçalo dos Santos
Historiador / Pesquisador de MPB
paulogoncalo@uol.com.br

Andre L. M. Menezes
Revisão Afetiva

Nenhum comentário: