segunda-feira, 17 de maio de 2010

DE BACH A JOBIM O TRIO TERNURA É DO BRASIL.



Eva, Mariza e Regina: eis os nomes destas “meninas” que hoje vivem na França com suas famílias, mas que na década de 60 / 70 fizeram enorme sucesso neste nosso país que quase nunca mantém na memória o que realmente é bom e eterno.

Minha memória afetiva musical lembra tão bem da meiga Evinha cantando “Cantiga Para Luciana” que eu vi na casa de uma tia que naquela época era a única da família a ter uma televisão, tudo que víamos era em preto e branco, mas a voz de Evinha trazia tantas cores para mim que eu, criança, adorava aquela voz, e achava Evinha muito parecida com minha irmã que na época deveria ter uns 5 ou 6 anos.

Evinha é a Eva do Trio Ternura, grupo de irmãs que junto a ala masculina da família fizeram enorme sucesso no cenário musical do Brasil, não só com cantores em trios, mas também na década de 80 como produtores de grandes discos principalmente para a gravadora EMI.

Mas o Trio formado no Brasil apaixonou-se pela França e para lá mudaram, casaram-se, tiveram filhos e de vez em quando presenteiam o mundo e o Brasil com perolas como este CD, que até este momento (maio de 2010) ainda não havia sido lançado por aqui.

Desde a belíssima concepção gráfica da capa, até a seleção perfeita do repertório é impossível não sentir-se comovido com cada uma das interpretações quase à capela e na maioria das vezes acompanhada por arranjos que valorizam perfeitamente a harmonia das três vozes que com o passar do tempo só tem feito ficar ainda mais harmoniosas.

Estão no repertório - que até agora só os franceses tem a sorte de ver e ouvir - “Desafinado”, “Samba do Avião”, “Romaria”, “Upa Neguinho” e a que talvez tenha a interpretação mais comovente “Joana Francesa” de Chico Buarque, e ainda tem interpretações de canções dos Beatles, mas sobre estas deixarei que a curiosidade os façam correr atrás desta perola lançada na França.

Ainda bem que a França sabe que Eva, Mariza e Regina são brasileiras, e que o Trio Ternura nasceu aqui e mora no coração de ouvintes que, como eu, ama a musicalidade de nossa nação.

Paulo Gonçalo dos Santos
Historiador / Pesquisador de MPB
paulogoncalo@uol.com.br

Andre L. M. Menezes
Revisão Afetiva


video

Nenhum comentário: