domingo, 2 de maio de 2010

ZEZÉ GONZAGA – A SENHORA QUE SEMPRE CANTOU.



*Item de Colecionador*

Em 2002 a gravadora Biscoito Fino colocou no mercado fonográfico a edição em CD do espetáculo criado por Hermínio Bello de Carvalho para a espetacular cantora Zezé Gonzaga, foi aí que pude ter contato com o que chamaria de uma senhora cantora.

O CD intitulado “Sou Apenas uma Senhora que Ainda Canta” trazia para o grande publico uma cantora que decidiu voluntariamente recolher-se por um longo período, certamente este período deve ter sido o mais triste da nossa grande música popular.

É inconcebível imaginar o Brasil sem a voz de Zezé Gonzaga, e neste espetáculo registrado em disco podemos verificar a cada interpretação da cantora o quanto sua categoria é única no meio musical.

Abre o disco a canção de Joyce que traduz na verdade o oficio de todas as mulheres que elegeram o canto como o seu labor, diz assim a magnífica canção da compositora que já imortalizada por Elizeth Cardoso ganhou aqui releitura única de Zezé Gonzaga “ ... Assim como quem cuida de uma casa / Com capricho e com carinho / Cuido bem da minha voz / Que saia limpa e clara da garganta / E voe sempre mais veloz / Lavando o coração de quem me escute / Feito água cristalina, aliviando toda a dor / Tornando mais bonita a vida rude / Faxineira do amor / E assim esfrego o chão da minha alma / Até vê-la mais brilhante / Do que sala de jantar / Que é pra bem receber os convidados / Que começam a chegar / E quem me vê no palco tão serena / Tão segura e poderosa / Radiante de emoções / Não pode adivinhar o meu trabalho: / Faxineira das canções!

Acho importante nos apropriarmos cada vez mais das composições que nosso Brasil produz pois são verdadeiros contos em forma de canção, e a voz de Zezé Gonzaga dá uma vida a canção que certa feita a “Divina” imortalizou.

Encontramos na voz da grande senhora Zezé Motta uma vivacidade digna das principiantes quando no disco interpreta com leveza a obra prima de Francis Hime e Chico Buarque: “Trocando em Miúdos” que falam de uma separação dolorida “... eu vou lhe deixar a medida do bomfim / não me valeu / mas fico com o disco do pixinguinha sim / o resto é seu ...”

Zezé Gonzaga sempre foi fã confessa de Elizeth Cardoso e numa das fotos do encarte do disco aparece usando um dos aneis da Divina em atitude de reverencia, e grava a unica canção compsota por Elizeth Cardoso que diz assim: “... Estrelas / vivem no ceu / sozinhas / sem amor minha vida / também vive só ...”

Certamente hoje lá no céu Zezé Gonzaga e Elizeth Cardoso formam a mais bela dupla de vozes, alias, façam silêncio! ...Prestem atenção... Olhem para os céus, conseguem ouvir? Eu consigo !

Paulo Gonçalo dos Santos Historiador / Pesquisador de MPB
paulogoncalo@uol.com.br

Andre L. M. Menezes
Revisão Afetiva


video

Nenhum comentário: