sexta-feira, 19 de setembro de 2008

NEY MATOGROSSO, O INCLASSIFICÁVEL


Ao longo dos anos a MPB costumou dar títulos a seus grandes cantores e cantoras, tivemos, A Divina, O rei da voz, A Sapoti, A Rainha, A Princesa, o Príncipe de nossas canções. Ney Matogrosso há mais de trinta anos na estrada que leva os ouvintes para a boa música brasileira, acaba de colocar no cenário musical brasileiro um CD e DVD intitulado “Inclassificáveis” , sem duvida deve ser este o titulo que definitivamente este grande interprete da canção deixe carimbado em seu passaporte musical. Ele é mesmo “Inclassificável”, com 66 anos de vida este é o titulo que melhor traduz esta personalidade que há muito tempo chacoalha e guia sua carreira com uma precisão dos Deuses. O CD e o show são abertos pela canção vigorosa de Cazuza intitulada “ O tempo não para” nada é mais concreto do que a dureza dos versos compostos nos anos 90 pelo poeta que partiu deixando saudade. Em seguida ele viaja no tempo para interpretar uma das mais belas canções de nossa música: “Mal necessário” que arrepia os mais sensíveis tamanha a intensidade da vigorosa interpretação, e para mim se tornou clássica desde que uma possibilidade de amor me revelou ter ido as lágrimas ao ouvi-la, alias o amor nu e cru além de explodir dentro de nossos corpos é a tônica deste trabalho de Ney Matogrosso. Entre tantas canções novas, Ney trás com força uma canção de Jorge Drexler chamada “Sea” num espanhol que emociona e o devolve ao cenário latino-americano. A canção que acabou parado nas rádios foi “ Veja bem, meu bem” de Marcelo Camelo já gravada por Maria Rita, a nova interpretação transforma a canção num bolero irresistível. Este é um trabalho que torna-se imprescindível à estante de todos os amantes da boa música, e principalmente para todos que como eu vivem a possibilidade de um novo amor. Comprem, divulguem, vão ao show, assistam-no inúmeras vezes em casa e de preferência ao lado de quem se ama ou de quem se quer amar, sem dúvida será um ótimo começo para se reaprender a amar Ney Matogrosso e o amor.

Um comentário:

Olivia disse...

fui ao show e... babei!!! o ney tem uma vitalidade incrível... ou melhor... INCLASSIFICAVÉL!!! ele dança, requebra, inscita,troca de tanga, ameaça jogar pra galera... enfim, faz de tudo e mais um pouco. pra mim, os pontos altos foram SEA (versão com instrumentação maravilhosa), VEJA BEM MEU BEM( latino-america pura) e COISAS DA VIDA (percussão de matar). este show valeu cada segundo!!!